Compartilhe este conteúdo:

A segurança de dados nunca esteve tão em pauta como atualmente. Empresas de todos os portes e em todos os segmentos de atuação se preocupam com a integridade, a disponibilidade e a confiabilidade de suas informações.

Pare e pense, na sua empresa, a segurança de dados é um assunto discutido? Se a resposta for “não” os seus dados estão em risco!

Quando falamos em segurança de dados, estamos discutindo sobre a proteção contra ameaças que sejam acidentais ou intencionais. Elas podem ser de modificação não autorizada, roubo ou destruição. Com essa proteção, serão preservadas as sua informações e dados de ataques cibernéticos.

Quando se trata de segurança de dados, o que muda com a LGPD?

 

Agora, com a implementação da LGPD, investir em segurança de dados é mais do que uma escolha, e sim uma obrigação!

A Lei Geral de Proteção de Dados determina qual o processo correto para qualquer operação realizada com dados. Além disso, a lei também determina as devidas penalizações em caso de vazamento ou má utilização das informações. Isso garante que o cliente tenha um maior respaldo jurídico e uma melhor experiência de consumo.

Vale apontar que a lei não é válida apenas para empresas do segmento de análise de dados; se seu negócio lida com informações pessoais, é importante se adequar.

Para evitar punições pelo descumprimento da LGPD, sua empresa necessita de uma política de cibersegurança e proteção e privacidade de dados, mas é preciso lembrar que esse é apenas um passo inicial, é fundamental garantir que essa política seja seguida de forma efetiva.

Esse documento servirá como um guia sobre como lidar com cibersegurança e com dados pessoais, e dessa forma fazer parte do cotidiano da equipe.

A política de segurança da informação precisa ser atualizada para atender à LGPD

 

Analise e garanta que todas as diretrizes da política estejam de acordo com as diretrizes da LGPD. Desse modo, caso sua empresa exija dados pessoais dos usuários fora do meio digital, o tratamento deles também deve estar determinado na política de cibersegurança. Aproveite a oportunidade para reavaliar se esses dados realmente são necessários para a continuidade dos processos com o cliente e deixe de solicitar aqueles que não.

É importante ressaltar que dentro da LGPD o dado pessoal, ou seja, tudo aquilo que permite a identificação de um indivíduo, direta ou indiretamente, é categorizado de algumas formas como dado sensível e dado anonimizado.

  • Dado anonimizado: É uma informação que em algum momento já foi relativa a uma pessoa, mas que passou por um tratamento e se tornou anônima. Nesse caso, a LGPD não se aplica.
  • Dado sensível: O conceito abrange informações referentes à origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico, quando vinculado a uma pessoa natural.

Qual a melhor forma de proteger os dados da sua empresa?

 

Pense  como os cibercriminosos! Imagine como eles podem ter acessos aos seus dados. Antecipar suas ações possibilita a criação de um escudo para proteger de forma efetiva os seus dados.

A boa notícia é que você não precisa criar essa defesa sozinho, o IBM Security Guardium® facilita a adoção de uma abordagem mais ampla e inteligente, que irá proteger os dados críticos onde quer que estejam. Com essa plataforma é possível:

  • Descobrir e classificar automaticamente dados confidenciais;
  • Analisar vulnerabilidade e avaliar riscos;
  • Monitorar e automatizar alertas de atividades de dados;
  • Criptografar, bloquear, mascarar e colocar em quarentena em vários ambientes;
  • Obter relatórios de compliance e auditoria;
  • Criptografar dados em vários ambientes;
  • Analisar de forma avançada a segurança de dados (análise preditiva com Machine Learning).

Leia também